Ignorar ligação
Ignorar ligação
Ignorar ligação

Fundos de Pensões

O melhor é começar já!

Invista com uma rentabilidade atrativa e garanta um complemento para a sua reforma .

Simule já
0€ COMISSÃO DE SUBSCRIÇÃO

Não paga comissão de subscrição.

BENEFÍCIOS FISCAIS

Possibilidade de dedução no IRS de parte do investimento realizado. Tributação mais reduzida em caso de resgate para os fins previstos na lei.

PROTEJA-SE DE IMPREVISTOS

Garanta uma reserva financeira para lidar com imprevistos em caso de doença ou desemprego.

Gerido pela GNB – Sociedade Gestora de Fundos de Pensões, SA, o Multireforma é a solução ideal para quem está próximo da idade da reforma e pretende um investimento mais conservador.
Montantes Mínimos de Subscrição Entregas Iniciais: 25,00€
Entregas Adicionais e Mensais: 25,00€
Garantia de Capital Não
Comissão de Subscrição 0%
Comissão de Reembolso Reembolso dentro das condições previstas na lei - não se aplica.
Comissão de gestão e depositário 1,175%
Comissão de Transferência Para outros fundos de Pensões da GNB FP: 0%
Para outros fundos de Pensões fora da GNB FP: 1,5% para particulares
 

O investimento num fundo de pensões, destina-se a preparar o seu futuro, em particular a sua reforma, mas é também uma poupança que lhe permite constituir uma reserva, para fazer face a uma situação grave e imprevista como o desemprego de longa duração, a incapacidade permanente para o trabalho ou uma doença grave.

Em simultâneo, os fundos de pensões, usufruem de um enquadramento fiscal mais favorável do que a maioria dos produtos de poupança e investimento, quer pela possibilidade de deduzir à coleta de IRS uma parte do investimento realizado, quer por usufruírem de uma taxa de retenção de imposto sobre os rendimentos mais reduzida.

Os Fundos de Pensões só podem ser reembolsados a pedido do Participante.

O reembolso do Fundo de Pensões pode ser realizado quando o Participante se encontra numa das situações seguintes:

  • Reforma por Velhice do Participante.
  • A partir dos 55 anos de idade do Participante e desde que se encontre reformado pelo regime de segurança social que o abranja.
  • Desemprego de longa duração do Participante.
  • Incapacidade permanente do Participante para o trabalho.
  • Doença grave do Participante.
  • Morte do Participante.

O Fundo de Pensões Multireforma destina-se, em particular, a investidores não profissionais com as seguintes características:

Conhecimentos e experiência Situação financeira e capacidade para suportar perdas Tolerância ao risco Objectivos e necessidades Horizonte temporal minimo
Iniciado, Informado, Avançado ou Experiente Sem garantia de capital (Até perda total do capital) Média Crescimento e Reforma Longo prazo Maior que 5 anos

O Multireforma investe num máximo de 15% do seu património em ações de empresas admitidas à cotação em mercados regulamentados. Manterá investido pelo menos 15% do seu património em obrigações de taxa fixa com o limite máximo de 60%. Em obrigações de taxa variável o Fundo manterá investido pelo menos 25% do seu património com o limite máximo de 70%. É permitido o investimento até 10% em fundos alternativos. O Fundo poderá ainda investir no mercado imobiliário, através de fundos de investimento imobiliário, até ao máximo de 10% do seu património.

São dedutíveis à coleta de IRS, 20% dos valores aplicados em PPR e fundos de pensões por pessoa solteira ou por cada um dos cônjuges não separados judicialmente de pessoas e bens. Os limites para a dedução são:

Idade Montante a investir por sujeito passivo Montante máximo de dedução à coleta
<35 2.000€ 400€
>=35 <=50 1.750€ 350€
>50 1.500€ 300€

Adicionalmente, a soma dos benefícios fiscais dedutíveis à coleta não pode exceder os limites definidos para cada escalão de rendimento coletável, de acordo com o seguinte:

Escalão de tendimento coletável (€) Limite (€)
Até 7.035 sem limite
De mais de 7.035 até 80.000 O resultante da aplicação da seguinte fórmula: 1.000 + [1.500 × (80.000€ – rendimento coletável) / 72.965]
Superior a 80.000 1.000

Não são dedutíveis os valores aplicados após a data da passagem à reforma ou os valores pagos por terceiros, exceto quando efetuados pelas entidades empregadoras em nome e por conta dos seus trabalhadores (n.º 8 do art.º 21.º do Estatuto dos Benefícios Fiscais).



Tributação sobre o rendimento

O rendimento é tributado em sede de IRS no momento da sua disponibilização, nas seguintes condições:

  • Nos reembolsos efetuados ao abrigo das situações previstas na legislação (inclusive em caso de morte do segurado), o rendimento é tributado à taxa mínima de 8%, se o recebimento ocorrer sob a forma de capital, ou de acordo com as regras da categoria H (Pensões), se ocorrer sob a forma de renda.
  • Nos reembolsos efetuados fora das situações previstas na legislação, o rendimento é tributado à taxa de 8,6%, se o reembolso ocorrer a partir do oitavo ano, ou 17,2%, se ocorrer entre o quinto e o oitavo ano, desde que, pelo menos, 35% do investimento total tenha sido efetuado na primeira metade do contrato. Caso contrário, ou se o reembolso ocorrer até ao quinto ano, a tributação sobre o rendimento é 21,5%. A tributação sobre os rendimentos depende da data em que os montantes reembolsados foram investidos aplicando-se as condições que vigoravam à data do investimento.
  • Em caso de reembolso parcial, as primeiras entregas efetuadas serão as primeiras a ser pagas.
Gerido pela GNB – Sociedade Gestora de Fundos de Pensões, SA, o Multireforma Plus é a solução ideal para quem está disposto a assumir um pouco mais de risco.
Montantes Mínimos de Subscrição Entregas Iniciais: 25,00€
Entregas Adicionais e Mensais: 25,00€
Garantia de Capital Não
Comissão de Subscrição 0%
Comissão de Reembolso Reembolso dentro das condições previstas na lei - não se aplica.
Comissão de gestão e depositário 1,175%
Comissão de Transferência Para outros fundos de Pensões da GNB FP: 0%
Para outros fundos de Pensões fora da GNB FP: 1,5% para particulares
 

O investimento num fundo de pensões, destina-se a preparar o seu futuro, em particular a sua reforma, mas é também uma poupança que lhe permite constituir uma reserva, para fazer face a uma situação grave e imprevista como o desemprego de longa duração, a incapacidade permanente para o trabalho ou uma doença grave.

Em simultâneo, os fundos de pensões, usufruem de um enquadramento fiscal mais favorável do que a maioria dos produtos de poupança e investimento, quer pela possibilidade de deduzir à coleta de IRS uma parte do investimento realizado, quer por usufruírem de uma taxa de retenção de imposto sobre os rendimentos mais reduzida.

Os Fundos de Pensões só podem ser reembolsados a pedido do Participante.

O reembolso do Fundo de Pensões pode ser realizado quando o Participante se encontra numa das situações seguintes:

  • Reforma por Velhice do Participante.
  • A partir dos 55 anos de idade do Participante e desde que se encontre reformado pelo regime de segurança social que o abranja.
  • Desemprego de longa duração do Participante.
  • Incapacidade permanente do Participante para o trabalho.
  • Doença grave do Participante.
  • Morte do Participante.

O Fundos de Pensões Multireforma Plus destina-se, em particular, a investidores não profissionais com as seguintes características:

Conhecimentos e experiência Situação financeira e capacidade para suportar perdas Tolerância ao risco Objectivos e necessidades Horizonte temporal minimo
Iniciado, Informado, Avançado ou Experiente Sem garantia de capital (Até perda total do capital) Média Crescimento e Reforma Longo prazo Maior que 5 anos

O Multireforma Plus investe um máximo de 40% do seu património em ações de empresas admitidas à cotação em mercados regulamentados. Manterá investido pelo menos 20% do seu património em obrigações de taxa fixa com o limite máximo de 55%. Em obrigações de taxa variável o Fundo manterá investido pelo menos 15% do seu património com o limite máximo de 40%. É permitido o investimento até 10% em fundos alternativos. O Fundo poderá ainda investir no mercado imobiliário, através de fundos de investimento imobiliário, até ao máximo de 10% do seu património.

São dedutíveis à coleta de IRS, 20% dos valores aplicados em PPR e fundos de pensões por pessoa solteira ou por cada um dos cônjuges não separados judicialmente de pessoas e bens. Os limites para a dedução são:

Idade Montante a investir por sujeito passivo Montante máximo de dedução à coleta
<35 2.000€ 400€
>=35 <=50 1.750€ 350€
>50 1.500€ 300€

Adicionalmente, a soma dos benefícios fiscais dedutíveis à coleta não pode exceder os limites definidos para cada escalão de rendimento coletável, de acordo com o seguinte:

Escalão de rendimento coletável (€) Limite (€)
Até 7.035 sem limite
De mais de 7.035 até 80.000 O resultante da aplicação da seguinte fórmula: 1.000 + [1.500 × (80.000€ – rendimento coletável) / 72.965]
Superior a 80.000 1.000

Não são dedutíveis os valores aplicados após a data da passagem à reforma ou os valores pagos por terceiros, exceto quando efetuados pelas entidades empregadoras em nome e por conta dos seus trabalhadores (n.º 8 do art.º 21.º do Estatuto dos Benefícios Fiscais).



Tributação sobre o rendimento

O rendimento é tributado em sede de IRS no momento da sua disponibilização, nas seguintes condições:

  • Nos reembolsos efetuados ao abrigo das situações previstas na legislação (inclusive em caso de morte do segurado), o rendimento é tributado à taxa mínima de 8%, se o recebimento ocorrer sob a forma de capital, ou de acordo com as regras da categoria H (Pensões), se ocorrer sob a forma de renda.
  • Nos reembolsos efetuados fora das situações previstas na legislação, o rendimento é tributado à taxa de 8,6%, se o reembolso ocorrer a partir do oitavo ano, ou 17,2%, se ocorrer entre o quinto e o oitavo ano, desde que, pelo menos, 35% do investimento total tenha sido efetuado na primeira metade do contrato. Caso contrário, ou se o reembolso ocorrer até ao quinto ano, a tributação sobre o rendimento é 21,5%. A tributação sobre os rendimentos depende da data em que os montantes reembolsados foram investidos aplicando-se as condições que vigoravam à data do investimento.
  • Em caso de reembolso parcial, as primeiras entregas efetuadas serão as primeiras a ser pagas.
Gerido pela GNB – Sociedade Gestora de Fundos de Pensões, SA, o Multireforma Ações é a solução para quem pretende um investimento mais arriscado e tem um maior horizonte temporal até à idade de reforma.
Montantes Mínimos de Subscrição Entregas Iniciais: 25,00€
Entregas Adicionais e Mensais: 25,00€
Garantia de Capital Não
Comissão de Subscrição 0%
Comissão de Reembolso Reembolso dentro das condições previstas na lei - não se aplica.
Comissão de gestão e depositário 1,60%
Comissão de Transferência Para outros fundos de Pensões da GNB FP: 0%
Para outros fundos de Pensões fora da GNB FP: 1,5% para particulares
 

O investimento num fundo de pensões, destina-se a preparar o seu futuro, em particular a sua reforma, mas é também uma poupança que lhe permite constituir uma reserva, para fazer face a uma situação grave e imprevista como o desemprego de longa duração, a incapacidade permanente para o trabalho ou uma doença grave.

Em simultâneo, os fundos de pensões, usufruem de um enquadramento fiscal mais favorável do que a maioria dos produtos de poupança e investimento, quer pela possibilidade de deduzir à coleta de IRS uma parte do investimento realizado, quer por usufruírem de uma taxa de retenção de imposto sobre os rendimentos mais reduzida.

Os Fundos de Pensões só podem ser reembolsados a pedido do Participante.

O reembolso do Fundo de Pensões pode ser realizado quando o Participante se encontra numa das situações seguintes:

  • Reforma por Velhice do Participante.
  • A partir dos 55 anos de idade do Participante e desde que se encontre reformado pelo regime de segurança social que o abranja.
  • Desemprego de longa duração do Participante.
  • Incapacidade permanente do Participante para o trabalho.
  • Doença grave do Participante.
  • Morte do Participante.

O Fundo de Pensões Multireforma Ações destina-se, em particular, a investidores não profissionais com as seguintes características:

Conhecimentos e experiência Situação financeira e capacidade para suportar perdas Tolerância ao risco Objectivos e necessidades Horizonte temporal minimo
Iniciado, Informado, Avançado ou Experiente Sem garantia de capital (Até perda total do capital) Alta Crescimento e Reforma Longo prazo Maior que 5 anos

O Multireforma Ações investe o máximo de 45% do seu património, em obrigações de taxa variável e taxa fixa, instrumentos financeiros e do mercado monetário e cambial, papel comercial, instrumentos financeiros derivados, fundos de investimento imobiliário e fundos de investimento mobiliário harmonizados, não harmonizados e/ou especiais, incluindo Hedge Funds.

São dedutíveis à coleta de IRS, 20% dos valores aplicados em PPR e fundos de pensões por pessoa solteira ou por cada um dos cônjuges não separados judicialmente de pessoas e bens. Os limites para a dedução são:

Idade Montante a investir por sujeito passivo Montante máximo de dedução à coleta
<35 2.000€ 400€
>=35 <=50 1.750€ 350€
>50 1.500€ 300€

Adicionalmente, a soma dos benefícios fiscais dedutíveis à coleta não pode exceder os limites definidos para cada escalão de rendimento coletável, de acordo com o seguinte:

Escalão de rendimento coletável (€) Limite (€)
Até 7.035 sem limite
De mais de 7.035 até 80.000 O resultante da aplicação da seguinte fórmula: 1.000 + [1.500 × (80.000€ – rendimento coletável) / 72.965]
Superior a 80.000 1.000

Não são dedutíveis os valores aplicados após a data da passagem à reforma ou os valores pagos por terceiros, exceto quando efetuados pelas entidades empregadoras em nome e por conta dos seus trabalhadores (n.º 8 do art.º 21.º do Estatuto dos Benefícios Fiscais).



Tributação sobre o rendimento

O rendimento é tributado em sede de IRS no momento da sua disponibilização, nas seguintes condições:

  • Nos reembolsos efetuados ao abrigo das situações previstas na legislação (inclusive em caso de morte do segurado), o rendimento é tributado à taxa mínima de 8%, se o recebimento ocorrer sob a forma de capital, ou de acordo com as regras da categoria H (Pensões), se ocorrer sob a forma de renda.
  • Nos reembolsos efetuados fora das situações previstas na legislação, o rendimento é tributado à taxa de 8,6%, se o reembolso ocorrer a partir do oitavo ano, ou 17,2%, se ocorrer entre o quinto e o oitavo ano, desde que, pelo menos, 35% do investimento total tenha sido efetuado na primeira metade do contrato. Caso contrário, ou se o reembolso ocorrer até ao quinto ano, a tributação sobre o rendimento é 21,5%. A tributação sobre os rendimentos depende da data em que os montantes reembolsados foram investidos aplicando-se as condições que vigoravam à data do investimento.
  • Em caso de reembolso parcial, as primeiras entregas efetuadas serão as primeiras a ser pagas.
Gerido pela GNB – Sociedade Gestora de Fundos de Pensões, o Multireforma Capital Garantido é a solução ideal para quem privilegia o capital investido.*
Montantes Mínimos de Subscrição Entregas Iniciais: 25,00€
Entregas Adicionais e Mensais: 25,00€
Garantia de Capital Na data de reembolso decorridos 3 anos após a data de subscrição*
Comissão de Subscrição 0%
Comissão de Reembolso Reembolso dentro das condições previstas na lei - não se aplica.
Comissão de gestão e depositário 1,10%
Comissão de Transferência Para outros fundos de Pensões da GNB FP: 0%
Para outros fundos de Pensões fora da GNB FP: 1,5% para particulares

*Para as subscrições efetuadas a partir do dia 03 de março de 2020, a Entidade Gestora garante o valor da subscrição à data do reembolso, desde que o período de detenção dessas unidades de participação seja igual ou superior a 3 anos. Para mais detalhe consultar o Regulamento de Gestão do fundo.

 

A população portuguesa está a envelhecer. Isto coloca sérios desafios ao sistema de segurança social português. Um plano de poupança privado é a forma de assegurar a manutenção do seu nível de vida na reforma.

O investimento num fundo de pensões dá-lhe um complemento de reforma a partir de mínimos de investimento reduzidos, deixando a gestão para os especialistas.

O investimento em fundos de pensões dá-lhe ainda outras vantagens:

  • A constituição de uma reserva, para fazer face a uma situação grave (desemprego de longa duração, incapacidade permanente ou doença grave).
  • Otimização fiscal.

Na data escolhida para a reforma, após os 55 anos de idade.

Por aviso prévio de 15 dias, nas situações previstas no contrato de adesão e nos termos da lei em vigor, a saber:

  • Desemprego de longa duração.
  • Doença grave.
  • Incapacidade permanente para o trabalho.

Ou ainda quando, em caso de morte dos participantes do fundo, os herdeiros legítimos o solicitarem.

No caso de uma adesão individual ou de um plano contributivo, poderá optar-se por qualquer das modalidades de pagamento legalmente previstas, nomeadamente renda, capital ou ambas.

São dedutíveis à coleta do IRS (nos termos e condições previstos no artigo 78.º do respetivo Código) 20% dos valores aplicados no respetivo ano por sujeito passivo não casado, ou por cada um dos cônjuges não separados judicialmente de pessoas e bens, em fundos de pensões, tendo como limite máximo:

  • 400€ por sujeito passivo com idade inferior a 35 anos.
  • 350€ por sujeito passivo com idade entre os 35 e os 50 anos.
  • 300€ por sujeito passivo com idade superior a 50 anos.

Considera-se a idade do sujeito passivo à data de 1 de janeiro do ano em que efetua a aplicação.

O benefício por dedução à coleta do IRS fica sem efeito, devendo as importâncias deduzidas – majoradas em 10% por cada ano, ou fração, decorrido desde aquele em que foi exercido o direito à dedução – ser acrescidas à coleta do IRS do ano da verificação dos factos, se aos participantes for atribuído qualquer rendimento ou for concedido o reembolso dos certificados. Exceção feita no caso de morte do subscritor ou quando tenham decorrido, pelo menos, cinco anos da respetiva entrega e ocorra qualquer uma das situações definidas na lei.

Não são dedutíveis à colecta de IRS, nos termos do n.º 2 ver com DI, os valores aplicados pelos sujeitos passivos após a data da passagem à reforma.

As importâncias pagas pelos fundos de pensões, mesmo nos casos de reembolso por morte do participante, ficam sujeitas a tributação nos seguintes termos:

  • De acordo com as regras aplicáveis aos rendimentos da categoria H de IRS, incluindo as relativas a retenções na fonte, quando ocorra sob a forma de prestações regulares e periódicas.
  • De acordo com as regras aplicáveis aos rendimentos da categoria E de IRS, incluindo as relativas a retenções na fonte, em caso de reembolso total ou parcial, devendo todavia observar-se o seguinte:
    • A matéria coletável é constituída por dois quintos do rendimento.
    • A tributação é autónoma, sendo efetuada à taxa de 20%.
  • De acordo com as regras estabelecidas nas alíneas anteriores, nos casos em que se verifiquem, simultaneamente, as modalidades nelas referidas.

O benefício anterior fica sem efeito quando o reembolso dos certificados ocorrer fora de qualquer uma das situações definidas na lei. Nesse caso, o rendimento deve ser tributado autonomamente, à taxa de 20%, de acordo com as regras aplicáveis aos rendimentos da categoria E de IRS, incluindo as relativas a retenções na fonte, sem prejuízo da eventual aplicação das alíneas a) e b) do n.º 3 do artigo 5.º do Código do IRS quando o montante das entregas pagas na primeira metade de vigência do plano representar pelo menos 35% da totalidade daquelas.

O Fundo de Pensões Multireforma Capital Garantido destina-se, em particular, a investidores não profissionais com as seguintes características:

Conhecimentos e experiência Situação financeira e capacidade para suportar perdas Tolerância ao risco Objetivos e necessidades Horizonte temporal mínimo
Iniciado, Informado, Avançado ou Experiente Sem garantia de capital (Até perda total do capital) Média Crescimento e Reforma Longo prazo Maior que 5 anos

O Multireforma Capital Garantido investe um mínimo de 60% do seu património em obrigações, com um valor de referência de 80% para taxa fixa e 20% para taxa variável. O investimento em obrigações é realizado de forma diversificada e prudente, tendo em atenção os riscos de taxa de juro, crédito e liquidez. A componente de liquidez é utilizada de uma forma residual e não poderá exceder os 10% do valor patrimonial do Fundo. O Fundo efetua a cobertura do risco cambial inerente aos valores expressos em divisas que não o euro.

São dedutíveis à coleta de IRS, 20% dos valores aplicados em PPR e fundos de pensões por pessoa solteira ou por cada um dos cônjuges não separados judicialmente de pessoas e bens. Os limites para a dedução são:

Idade Montante a investir por sujeito passivo Montante máximo de dedução á coleta
<35 2.000€ 400€
>=35 <=50 1.750€ 350€
>50 1.500€ 300€

Adicionalmente, a soma dos benefícios fiscais dedutíveis à coleta não pode exceder os limites definidos para cada escalão de rendimento coletável, de acordo com o seguinte:

Escalão de rendimento coletável (€) Limite (€)
Até 7.035 sem limite
De mais de 7.035 até 80.000 O resultante da aplicação da seguinte fórmula: 1.000 + [1.500 × (80.000€ – rendimento coletável) / 72.965]
Superior a 80.000 1.000

Não são dedutíveis os valores aplicados após a data da passagem à reforma ou os valores pagos por terceiros, exceto quando efetuados pelas entidades empregadoras em nome e por conta dos seus trabalhadores (n.º 8 do art.º 21.º do Estatuto dos Benefícios Fiscais).



Tributação sobre o rendimento

O rendimento é tributado em sede de IRS no momento da sua disponibilização, nas seguintes condições:

  • Nos reembolsos efetuados ao abrigo das situações previstas na legislação (inclusive em caso de morte do segurado), o rendimento é tributado à taxa mínima de 8%, se o recebimento ocorrer sob a forma de capital, ou de acordo com as regras da categoria H (Pensões), se ocorrer sob a forma de renda.
  • Nos reembolsos efetuados fora das situações previstas na legislação, o rendimento é tributado à taxa de 8,6%, se o reembolso ocorrer a partir do oitavo ano, ou 17,2%, se ocorrer entre o quinto e o oitavo ano, desde que, pelo menos, 35% do investimento total tenha sido efetuado na primeira metade do contrato. Caso contrário, ou se o reembolso ocorrer até ao quinto ano, a tributação sobre o rendimento é 21,5%. A tributação sobre os rendimentos depende da data em que os montantes reembolsados foram investidos aplicando-se as condições que vigoravam à data do investimento.
  • Em caso de reembolso parcial, as primeiras entregas efetuadas serão as primeiras a ser pagas.