Banco Best – Innovative & Award Winning One-Stop-Shop Website For Online Financial Services| High-Yield Savings & Online Banking | Funds, ETFs & Certificates | Stocks, Warrants, Forex, CFDs & Futures | Banco Best. Ao lado de quem vai à frente.
 
Ignorar ligação
Ignorar ligação
Ignorar ligação

Crédito habitação

Nova casa com todas as vantagens

Para compra, construção, obras, trocar de casa ou transferir o seu Crédito Habitação

O Crédito Habitação comercializado no Banco Best tem como Entidade Mutuante o Novo Banco, S.A., com sede na Av. da Liberdade n.º 195, 1250-142 Lisboa, com o número único 513 204 016 de pessoa coletiva e de registo na Conservatória do Registo Comercial de Lisboa, e, com o capital social de 6.567.843.862,91 Euros. O Banco Best atua como Intermediário de crédito em regime de exclusividade, não prestando serviços de intermediação a qualquer outra entidade pública ou privada.

Simulador Crédito Habitação Banco Best

Simulador de Crédito Habitação

Simule já

Simulador Crédito Habitação Banco Best

Conheça as medidas de apoio para o seu Crédito à Habitação

 
  • Medidas de apoio ao abrigo do Decreto-Lei n.º 80/A
  • Bonificação temporária de juros, âmbito Decreto-Lei n.º 20-B/2022
  • Fixação temporária da prestação, âmbito Decreto-Lei n.º 91/2023
  • Determina a isenção da comissão de reembolso antecipado e a obrigatoriedade de avaliação de taxa de esforço.

    O atual contexto de inflação acelerou a inversão da tendência de taxas de juro reduzidas. Em consequência, tem-se verificado um acréscimo dos indexantes de referência que são utilizados na taxa de juro dos contratos de crédito para aquisição ou construção de habitação própria permanente. Nesse sentido, com este diploma, o Governo veio robustecer os mecanismos preventivos das instituições para a situação de aumento das taxas de juro que se está a verificar, por forma a antecipar qualquer risco ou situação de incumprimento que possa decorrer do agravamento da taxa de esforço, obrigando as instituições a implementar uma rotina específica para essa avaliação.

    Neste âmbito são previstas duas medidas:

    Isenção da comissão de reembolso antecipado, nos contratos de crédito para aquisição ou construção de habitação própria permanente com taxa variável, independentemente do montante do empréstimo. A aplicação é automática pelo Banco, não necessitando de a requerer.

    Obrigatoriedade do Banco avaliar a taxa de esforço dos Clientes, nos contratos de crédito para aquisição ou construção de habitação própria permanente com taxa variável, em que o valor em dívida seja igual ou inferior a 300 000 EUR, por forma a determinar se estão numa situação de Agravamento Significativo de Taxa de Esforço ou de Taxa de Esforço Significativa. O Banco deverá apresentar soluções adequadas à mitigação do impacto desse agravamento, sempre que o mesmo se comprove na referida avaliação.

    Estas medidas vigoram até 31 de dezembro de 2024.


    Que documentos tenho de reunir para avaliação da taxa de esforço?

    Se é um trabalhador por conta de outrem:
    2 últimas declarações anuais de rendimentos para fins tributários e
    3 últimos recibos de vencimento

    Se é um trabalhador por contra própria:
    extrato de remunerações dos últimos 12 meses obtido junto da Autoridade Tributária ou da Segurança Social e
    idêntica informação referente ao ano anterior

    Se está numa situação de desemprego ou de dificuldade financeira causada por outros motivos, deverá enviar comprovativos que atestem esta situação.


    Que tipo de análise o Banco vai efetuar?

    O Banco vai avaliar a taxa de esforço dos Clientes por forma a determinar se está numa situação de Agravamento Significativo de Taxa de Esforço ou de Taxa de Esforço Significativa nos termos do Decreto-Lei 80-A/2022:

    a) Agravamento significativo da taxa de esforço
    Considera-se que há um agravamento significativo da taxa de esforço dos mutuários quando esta for igual ou superior a 36% e:
    1. registou um aumento de 5 pontos percentuais face à taxa de esforço observada no período homólogo (ano anterior) ou face à taxa de esforço observada na data de celebração (no caso de contratos formalizados nos últimos 12 meses) ou
    2. o valor do indexante atual face ao valor observado na data de celebração do contrato, registou uma variação superior a:
    300 pb se o prazo original do contrato > 10 anos
    200 pb se o prazo original do contrato > 5 <= 10 anos
    100 pb se o prazo original do contrato <= 5 anos

    b) Taxa de esforço significativa
    Considera -se que há taxa de esforço significativa sempre que a taxa de esforço atual dos mutuários corresponda a, pelo menos, 50%.


    Que solução o Banco me pode oferecer?

    O Banco para as situações enquadráveis no Decreto-lei 80-A/2022 e nos casos em que, após avaliação, concluir que existe uma situação de dificuldade financeira, vai propor uma solução adequada a mitigar o impacto desse agravamento no âmbito do PARI (Plano de Ação para o Risco de Incumprimento), por forma a evitar que entre em incumprimento.

    As propostas que lhe serão apresentadas estarão adequadas ao seu caso concreto e podem incluir múltiplas soluções. Após a apresentação da proposta, tem 15 dias para avaliar e decidir se aceita a mesma, sendo que neste período pode sempre contactar o seu Gestor ou Consultor externo, ou ligar para a Linhas de Apoio para esclarecer qualquer dúvida adicional.

    Se a proposta que aceitar for um alargamento de prazo do empréstimo, pode durante um período de 5 anos retornar ao prazo contratado inicialmente.

    Para efeitos de comunicação à Central de Riscos de Crédito do Banco de Portugal, o seu contrato não terá uma marcação específica, sendo identificado como Renegociação Regular de acordo com o indicado pelo Banco de Portugal.


    Como pedir análise da minha situação de taxa de esforço?

    Em qualquer momento pode colocar o seu pedido, acedendo à app Best Bank ou a www.bancobest.pt, ligue 218 505 775 (dias úteis das 8h às 20h. Chamada para a rede fixa nacional) ou fale com o seu Gestor ou Consultor Externo. Se preferir, visite os nossos Centros de Investimento.

    Consiste na bonificação temporária de juros para contratos cuja finalidade seja aquisição, construção ou obras em habitação própria permanente.

    Medida que visa mitigar os efeitos da rápida variação do indexante de referência (invertendo a tendência de taxas de juro reduzidas), com incidência num dos principais encargos do orçamento familiar, o crédito para a aquisição construção ou obras em habitação própria permanente, criando um apoio financeiro, sob a forma de bonificação temporária de juros.


    Quais os critérios de elegibilidade?

    O presente decreto-lei aplica-se aos contratos de crédito para aquisição, construção ou obras em habitação própria permanente, abrangidos pelo Decreto-Lei n.º 74-A/2017, que preencham cumulativamente os seguintes requisitos:

    a) Créditos celebrados até 15 de março de 2023 inclusive;
    b) Créditos com a taxa variável ou, sendo contratos à taxa mista, se encontrem em período de taxa variável;
    c) O montante de dívida inicialmente contratada seja igual ou inferior a 250m€;
    d) Prestações referentes ao referido crédito estejam devidamente regularizadas;
    e) Os mutuários tenham residência fiscal em Portugal;
    f) Os mutuários apresentem rendimento anual igual ou inferior ao limite máximo do 6.º escalão de IRS, por referência ao último período de tributação elegível, ou seja, Rendimentos Coletável até: 39.971€ ou, estando acima, tenha sofrido uma quebra superior a 20% do rendimento, que faça com este último se enquadre até ao limite máximo do 6.º escalão; ou quando não obrigados à entrega da declaração anual de IRS tenham rendimentos mensais de trabalho declarados à Segurança Social ou sejam beneficiários de prestações sociais, não podendo o total mensal de rendimentos ultrapassar o montante correspondente a 1/14 do 6.º escalão: Rendimentos Coletável até: 39.971€;
    g) Os mutuários tenham património financeiro, que incluiu, nomeadamente, depósitos, instrumentos financeiros, seguros de capitalização ou certificados de aforro ou tesouro, com valor total inferior a 62 vezes o Indexante de Apoios Sociais: 31.574,12€;
    h) Os mutuários tenham uma taxa de esforço igual ou superior a 35% do seu rendimento anual com os encargos anuais de pagamento das prestações creditícias do referido crédito.


    Que documentação tenho de reunir para fazer pedido?

    Para seguimento do processo de adesão o Banco criou um formulário para o efeito, que pode aceder aqui.
    Adicionalmente será necessário reunir:

    a) Última declaração de IRS e nota de liquidação ou outro documento que comprove que tem rendimento anual igual ou inferior ao limite máximo do 6.º escalão de IRS (igual ou inferior a 39.971,00€):
    1.Trabalhador por conta de outrem: 3 últimos recibos de vencimento;
    2.Trabalhador por contra própria: extrato de remunerações dos últimos 12 meses obtido junto da Autoridade Tributária ou da Segurança Social;
    3.Para as situações de desemprego ou outras prestações sociais, comprovativo que ateste esta situação;
    4. Para as situações em que se encontra acima do 6.º escalão de IRS, mas em que ocorreu uma quebra de rendimentos superior a 20% com que faça com este último se enquadre até ao limite máximo do 6.º escalão de IRS (igual ou inferior a 39.971,00€), anexar declaração assinada fazendo referência a esta situação (aceda aqui).
    b) Para atestar que não tem património total superior a 31.574,12€ em todo o sistema financeiro, aceda à declaração aqui.
    c) Caso o seu empréstimo tenha sido efetuado até 31/12/2010, necessita de declaração indicando o valor da dedução à coleta que resulte do pagamento dos juros no último período de tributação disponível, aceda aqui.

    Toda a documentação poderá ser entregue presencialmente junto dos nossos Centros de Investimento ou devolvida (devidamente assinada), para o email do seu Gestor/Consultor Externo, desde que o remetente seja o email do Cliente registado no Banco.


    Como saber se o pedido foi aceite?

    O Banco vai determinar se a sua situação se enquadra no âmbito deste Decreto-Lei verificando as condições de elegibilidade. A resposta será comunicada num prazo de 10 dias úteis contados a partir da receção do pedido completo.


    Como é calculada a bonificação?

    A bonificação será calculada até ao final de 2024, com efeitos retroativos ao mês de Janeiro de 2023 onde se verifiquem os requisitos, até um limite anual de 1,5 IAS (800€).

    A bonificação incide sobre ao valor adicional de juros suportados correspondentes à diferença entre o indexante atual e o limiar de 3% e é igual a:
    100% deste valor adicional se taxa de esforço >=50%
    75% deste valor adicional se taxa de esforço >=35% e <50%

    Nota: Contratos de crédito anteriores a 2011 - Bonificação de Juros

    É descontado ao benefício concedido o montante equivalente à dedução à coleta que resulte dos encargos previstos nas alíneas b) a d) do n.º 1 do artigo 78.º-E do Código do IRS, por referência ao último período de tributação disponível.


    Como vai ocorrer o crédito da bonificação?

    A bonificação será aplicada na prestação imediatamente seguinte à comunicação do Banco sobre a elegibilidade. Adicionalmente:

    a) O primeiro pagamento da bonificação que será devolvido incluirá retroativos referentes ao mês do ano de 2023 em que se verifique o requisito de elegibilidade.
    b) A bonificação será creditada na conta após o sucesso da cobrança da prestação, com emissão do respetivo aviso de crédito no Extrato Integrado.
    c) Caso ocorram posteriormente situações de prestações por regularizar a bonificação deixará de ser aplicada.

    NOTA - A Inspeção-Geral de Finanças procede à realização de auditorias aos montantes pagos, podendo pedir aos Bancos a informação necessária à confirmação da veracidade das declarações prestadas.

    Adicionalmente, os Bancos, quando os mutuários apresentem uma taxa de esforço igual ou superior a 100%, podem solicitar informações adicionais que entendam adequadas para a verificação dos requisitos para a atribuição da medida, transmitindo essa informação à Inspeção Geral das Finanças.

    Possibilidade de fixação de uma prestação mais reduzida para o Crédito Habitação por 24 meses.

    Esta legislação veio introduzir uma nova medida temporária, para ajudar as famílias com os seus contratos de crédito para aquisição, construção ou obras em habitação própria permanente, permitindo reduzir a prestação paga e estabilizá-la pelo prazo de dois anos.


    O pedido de adesão terminou a 31/03/2024.


    Como é calculada a prestação fixa?

    Após aderir à medida, a sua prestação mensal corresponderá durante 24 meses:
    Ao montante que resultar da aplicação de 70% da taxa Euribor a 6 meses em vigor no mês anterior ao pedido, acrescida do spread contratado, ou;
    Ao montante de juros que seriam devidos ao abrigo das condições contratuais iniciais, se este montante for superior ao valor referido no ponto anterior.

    A diferença entre a prestação devida no seu empréstimo e a prestação fixa será incorporada nas prestações a partir do 6.º ano. Se o seu crédito tiver menos de 6 anos será incorporado nos últimos 2 anos do seu crédito.

    No final dos 2 anos pagará a prestação de acordo com as condições previstas no seu contrato, sendo que o valor diferido só será incorporado a partir do 6.º ano, nas condições acima referidas.


    Posso solicitar a cessação da medida?

    O pedido de cessação da medida da prestação fixa pode ser realizado enquanto a mesma estiver em curso. Para facilitar o processo de cessação o Banco criou um formulário, que pode aceder aqui.

    Devolva o formulário por email para o respetivo Gestor/Consultor Externo, (desde que o remetente seja o email registado no Banco) ou entregue presencialmente junto dos nossos Centros de Investimento.

    Após a receção do pedido, que deverá estar assinado por todos os mutuários e fiadores, à semelhança da carta de aceitação, e se tudo estiver em conformidade, a primeira prestação em que se refletirão os efeitos da cessação será a prestação que corresponder ao período de juros que se inicie após a data do pedido. A cessação da medida determina a retoma das condições previstas no contrato de crédito, com o plano contrtado, como previsto no DL n.º 91/2023.



    Perguntas Frequentes


    A minha prestação vai baixar de acordo com o DL n.º 91/2023, de 11 de outubro?
    Ler mais
    Como é calculada a minha prestação nos primeiros 24 meses?
    Ler mais
    A minha prestação será sempre a mesma durante os primeiros 24 meses?
    Ler mais
    Porque é que as minhas prestações são mais altas a partir do 25º mês do que seriam no plano de pagamentos original?
    Ler mais
    Após os 24 meses de fixação da prestação, o que acontece à minha prestação e ao reembolso do capital?
    Ler mais
    A minha taxa de juro é menor com adesão a esta medida?
    Ler mais
    Se a minha taxa de juro é a mesma, porque é que a minha prestação baixa?
    Ler mais
    Vou pagar mais juros mensalmente?
    Ler mais
    Pago alguma comissão por reembolsar parte ou a totalidade do montante diferido antes do prazo previsto?
    Ler mais
    Se quiser reembolsar parte ou a totalidade do meu empréstimo durante e após o período de fixação da prestação tenho de pagar alguma comissão?
    Ler mais
    Durante o período de fixação da prestação, posso transferir o meu crédito para outra instituição?
    Ler mais
    Durante quantos meses é que posso usufruir desta medida?
    Ler mais
    Em que situações poderei ter acesso a esta medida?
    Ler mais
    Como posso pedir acesso a esta medida?
    Ler mais
    A adesão à medida de fixação temporária da prestação implica uma avaliação da sua qualidade creditícia?
    Ler mais
    A solicitação de informações sobre a minha situação financeira prejudica o acesso à medida?
    Ler mais
    Que informações adicionais poderá a minha instituição solicitar-me quando peço a adesão à medida?
    Ler mais
    Qual é a consequência caso eu não entregue as informações adicionais à minha instituição?
    Ler mais
    A adesão à medida de fixação da prestação tem alguma marcação na Central de Responsabilidades de Crédito do Banco de Portugal?
    Ler mais
    Esta é a única possibilidade que tenho ao meu alcance para reduzir a minha prestação?
    Ler mais
    Posso pedir a cessação da medida antes da conclusão dos 24 meses da Prestação Fixa?
    Ler mais
    O que acontece após pedir a cessação da medida ?
    Ler mais
    Processo Online

    Não perca tempo, faça o seu pedido onde e quando quiser.
    Poderá simular, submeter o pedido de Crédito, anexar os documentos e acompanhar o processo até ao dia da escritura.

    Pré-análise

    Saiba de imediato se pode avançar com o seu pedido.

    Diferentes finalidades

    Não precisa de ser uma dor de cabeça, temos a solução que procura.

  • Taxa Variável
  • Taxa Mista
  • Taxa constituída por spread e Euribor a 6 ou 12 meses.

    É uma taxa indexada à Euribor, que varia consoante o prazo do indexante.

    Prestação acompanha a variação da Euribor. Assim, sempre que a Euribor subir, a sua prestação sobe, sempre que a Euribor baixar, a sua prestação desce, acompanhando a conjuntura económica de cada momento.

    Taxa variável:

    Sem efeito das vendas associadas: TAEG de 6,7%; TAN Variável de 5,930% (Euribor 6m de 4,030% de outubro 2023 e spread de 1,9%); Prestação de 892,59€; Seguro vida (1º prémio mensal de 15,88); MTIC 339.402,08€.

    Com efeito das vendas associadas (*) TAEG de 5,6% ; TAN Variável de 4,930% (Euribor 6m de 4,030% de outubro 2023 e spread de 0,9%); Prestação de 798,83€; Seguro vida (1º prémio mensal de 15,88€); MTIC: 305.110,92€.

    Para um empréstimo de 150.000€ a 30 anos, num total de 360 prestações, LTV < 70%, com garantia hipotecária.

    Comissões e Despesas iniciais: 2.051,20€; Comissões e Despesas regulares: Comissão de manutenção de conta 2,03€ (IS incluído) e Seguro Multirriscos (prémio anual 166,03€).

    (*) Pressupõe a subscrição dos seguintes produtos: Domiciliação de vencimento; Seguro multirriscos na Mudum – Companhia de Seguros, S.A; Seguro Vida associado ao CH na GamaLife e segmentação enquadrável.

    As flutuações da Taxa de juro podem implicar o aumento do montante a pagar.

    A taxa de juro aplicada pode assumir valores negativos em função da evolução do respetivo indexante.

    A Taxa mista é composta por uma Taxa fixa (pelo prazo de 2 aos 30 anos), seguida de taxa variável indexada à Euribor a 12 meses.

    A Taxa fixa é composta por uma taxa de referência, divulgada diariamente e calculada pelo NOVO BANCO, acrescida do spread.

    Durante o período de taxa fixa não é possível alterar para uma taxa variável.

    Permite um melhor controlo do orçamento familiar e do investimento (ex: compra para arrendamento).

    Sem efeito das vendas associadas: TAEG de 6,7%; TAN mista 5,741% (taxa fixa a 5 anos de 3,841% e spread de 1,9%, seguida de uma TAN variável com Euribor e spread de 1,90%); Prestação de 874,50€; Seguro vida (1º prémio mensal de 15,88€); MTIC 340.737,60€.

    Com efeito das vendas associadas (*) TAEG de 5,6%; TAN mista de 4,741% (taxa fixa a 5 anos de 3,841% e spread de 0,90%, seguida de uma TAN variável com Euribor e spread de 0,90%); Prestação de 781,66€; Seguro vida (1º prémio mensal de 15,88€); MTIC: 306. 301,13€.

    Para um empréstimo de 150.000€ a 30 anos, num total de 360 prestações, LTV < 70%, com garantia hipotecária.

    Comissões e Despesas iniciais: 2.051,20€; Comissões e Despesas regulares: Comissão de manutenção de conta 2,03€ (IS incluído) e Seguro Multirriscos (prémio anual 166,03€).

    (*) Pressupõe a subscrição dos seguintes produtos: Domiciliação de vencimento; Seguro multirriscos na Mudum – Companhia de Seguros, S.A; Seguro Vida associado ao CH na GamaLife e segmentação enquadrável.

    As flutuações da Taxa de juro podem implicar o aumento do montante a pagar.

    A taxa de juro aplicada pode assumir valores negativos em função da evolução do respetivo indexante.

    Serviços Best

    Para o seu crédito habitação

    De vida ou para a casa

    Seguro Casa

    Serve para segurar o imóvel que o Banco vai hipotecar. Este seguro tem 4 tipos de cobertura: edifício, recheio, completa (edifício + recheio) ou construção (para casa em auto-construção).O valor do prémio do seguro é calculado com base no nº de assoalhadas, a cobertura pretendida e a localização geográfica do local a segurar.

    Seguro de Vida

    O Prémio deste seguro é calculado, nomeadamente, em função da idade do(s) titular(es) do crédito à habitação, do montante do empréstimo e do risco que operação merece, cobrindo situações de morte e por grande dependência. O valor do prémio de seguro é definido pela Companhia Seguradora com a qual o cliente contrata o seguro.

    Não pode faltar

    Quais as taxas que existem?

    Taxa Mista - Nos empréstimos contraídos a taxa de juro mista, as partes acordam que o contrato de crédito tem um período em que a taxa é fixa, seguido de um período em que a taxa é variável. Por exemplo, um empréstimo à habitação a 30 anos pode ter uma taxa fixa durante os primeiros 5 anos e uma taxa variável, indexada à Euribor, nos restantes 25 anos. Estão disponíveis as seguintes taxas fixas:
    - Taxa fixa dos 2 aos 5 anos, 10, 15, 20, 25 ou 30 anos.

    Taxa Variável - Nos contratos de crédito à habitação com taxa de juro variável, a taxa de juro resulta da soma do indexante e do spread:
    - Indexante (taxa de juro de referência) - corresponde geralmente à Euribor (European Interbank Offered Rate), que é a taxa de referência
    - SPREAD - é a componente da taxa de juro que acresce ao indexante. O spread é definido pelo Banco tendo em conta risco de crédito do cliente, o rácio entre o valor do empréstimo e o valor do imóvel ( loan-to-value) e o seu custo de financiamento O Banco não revê o valor do indexante com uma periodicidade diferente do prazo desse mesmo indexante (Euribor a 12 meses).

    TAN - A taxa de juro anual nominal (TAN) representa o custo associado aos juros do empréstimo.

    TAEG - O custo efetivo do empréstimo tem em conta um conjunto de despesas inerentes ao empréstimo à habitação e é traduzido pela Taxa Anual Efetiva Global (TAEG). Esta taxa reflete a periodicidade dos pagamentos e todos os encargos recorrentes do empréstimo, nomeadamente o reembolso do capital, os juros remuneratórios e as comissões e despesas relacionadas com o crédito (prémios de seguro de vida e seguro multirriscos habitação, comissão de abertura de processo e despesas de avaliação, comissão de manutenção da conta DO, imposto do selo sobre a utilização de crédito e custos de formalização do crédito).

    Quais os produtos a subscrever para bonificação do spread?

    Pack Primeiro Banco - Composto pelo produtos básicos de relação com o Banco. A atribuição de uma Bonificação de 0,6% ao spread aplicável depende da detenção de 2 produtos / serviços elencados:
    - Domiciliação de Vencimento
    - Conta + Ordenado ou Conta Protocolo Ordenado ou Conta Protocolo Especial

    Pack Proteção - Composto por Seguros da GamaLife e GNB Seguros, SA. A atribuição de uma Bonificação de 0,2% ao spread aplicável pressupõe a detenção cumulativa dos 2 produtos elencados:
    - Seguro de Vida Associado do CH
    - Seguro Multiriscos formula Maxi ou Top associado ao CH

    Pack Vinculação - Atribuição de uma Bonificação de 0,2% ao spread se pertencer ao Segmento Affluent Fidelizados.

    Ao longo da vida do empréstimo o cliente terá a bonificação máxima em função dos produtos de compromisso devidamente selecionados na originação e sempre até ao limite do spread mínimo de grelha.

    Estas bonificações apenas se aplicam no processo de negociação de empréstimos novos de Crédito Habitação, não sendo aplicáveis a alterações contratuais.

    Nos empréstimos Troca de Casa, Multisoluções, Garagem Autónoma, Adiantamento, Estrangeiros Não Residentes, não existe bonificação ao spread por envolvimento de produtos.

    Para que tipos de propriedade posso contratar um crédito habitação?

    1ª Habitação - Residência habitual do agregado familiar (habitação própria permanente).

    2ª Habitação - Residência não habitual do agregado familiar (habitação de férias ou outra).

    Habitação Rendimento - Residência para obtenção de rendimento através do seu arrendamento.

    Garagem/Espaço de Parqueamento - Garagem, desde que fração autónoma da habitação.

    Para que finalidades posso contratar um crédito habitação?

    Aquisição - A compra do imóvel (habitação ou garagem).

    Construção - Construção em terreno do próprio (é necessário licença de construção e projeto aprovado).

    Obras - Realização de obras em habitação própria ou arrendada.

    Aquisição e Obras Associadas - Compra de imóvel em simultâneo com a realização de obras.

    Construção - Pode incluir a aquisição de terreno (com licença de construção e projeto aprovado) e construção de habitação.

    Transferência de crédito - Transferência para o NOVO BANCO de um Crédito Habitação a decorrer noutro banco (possibilidade de aumentar o montante e o prazo do seu empréstimo).

    Crédito Hipotecário - Crédito de finalidade diversa, diferente das anteriores, com hipoteca de imóvel.

    Qual o prazo máximo do empréstimo?

    Máximo: 40 anos desde que o titular mais velho do empréstimo não exceda os 75 anos no final do empréstimo. Quanto maior o prazo, menor o valor da sua prestação mensal.

    Como abrir uma Conta

    Há várias formas de abrir uma conta, escolha a sua.

    App Best Bank

    Descarregue a app Best Bank e aceda e movimente a sua conta, onde e quando quiser.

    Descarregue a App Best Bank

    Website

    Use a sua chave móvel digital ou o preenchimento rápido. Só preciso de 5 minutos.

     Abrir conta agora

    Documentos úteis

    Bea
    Ainda tem dúvidas? Nós ajudamos.

    Pergunte à sua assistente digital que está sempre disponível para o ajudar no seu dia a dia.

    Pergunte à BEA

    Preencha e envie o seu pedido de contacto

    Limpar